Entrevista a Ilídia Quadrado
  • 23.12.2021
  • PSD
  • Açores
  • XIV Legislatura

23.12.2021

XIV Legislatura

Açores

PSD

Ilídia Maria da Silva Fialho Quadrado

Natural da ilha do Faial, no arquipélago dos Açores, a deputada do PSD Ilídia Quadrado confessa que é um desafio maior representar uma região autónoma. Envolvida há vários anos no poder local, foi com alguma surpresa que recebeu a notícia que iria ser presença regular em São Bento: “sempre me interessei muito por envolver-me naquilo que interessa à sociedade, mais do que propriamente os partidos políticos.”, reconhece a deputada.

Professora de Português no ensino secundário,há 28 anos, procura incutir nos seus alunos a necessidade de participação cívica e por isso fez também parte do projecto Parlamento do Jovens e confessa “foi extremamente interessante porque tive o privilégio de acompanhar várias vezes alunos da minha escola aqui ao Parlamento,  à Assembleia da República e por acaso nunca pensei, embora lhes dissesse várias vezes quem sabe no futuro vocês estarão aqui sentados nestas cadeiras,  que seria eu ainda antes a sentar-me.”. Lamenta a imagem pejorativa que a sociedade tem dos políticos, o que potencia algum afastamento dos jovens, mas salienta que a participação cívica pode conhecer outras formas, como o envolvimento cultural e desportivo: “eu acho que é importante participar e perceber que vivemos numa sociedade e que não somos indivíduos únicos, que estamos e que temos uma interligação, isso é muito importante.”, reforça.

O trabalho que desenvolve nas Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas e na Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto são áreas pelas quais se sente naturalmente atraída e que a entusiasmam pela importância na resolução de questões mais sensíveis como o impacto da pandemia nas escolas e a questões externas como Cabo Delgado.

Gostaria de almoçar com Francisco Sá Carneiro e com Fernando Pessoa, elegendo Álvaro de Campos como o seu heterónimo preferido.  Pertence a um grupo de música popular, fez parte de uma filarmónica e gosta da sonoridade de Nelly Furtado. Por visitar encontra-se a Grécia e a palavra oceano remete-a para “casa” e “paraíso”.  Destaca a obra Mau Tempo no Canal de Vitorino Nemésio e considera os marinheiros que fazem a travessia do canal Faial-Pico- Faial como “autênticos heróis”. Resume Portugal na palavra “Esperança” e desafia os portugueses a que “não deixem de dar a sua opinião''. Felizmente temos liberdade para o fazer, que é algo que muitos lutaram para que nós tivéssemos e às vezes não damos valor a essa liberdade.”, relembra Ilídia Quadrado.

Artigo escrito por Irina Rosa, colaboradora do projecto Os 230

Nome Completo

Ilídia Maria da Silva Fialho Quadrado


Data de Nascimento

19/04/1971


Habilitações Literárias

  • Licenciatura em Português / Inglês (via ensino)


Profissão

Professora


Comissões Parlamentares

  • Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas
  • Comissão de Agricultura e Mar [Suplente]
  • Comissão de Educação
  • Ciência
  • Juventude e Desporto
  • Comissão de Cultura e Comunicação [Suplente]