Entrevista a José Cancela Moura
  • 30.06.2021
  • PSD
  • Porto
  • XIV Legislatura

30.06.2021

XIV Legislatura

Porto

PSD

José Joaquim Cancela Moura

Mora na casa onde nasceu e cresceu, em Crestuma, Vila Nova de Gaia, que já data praticamente 300 anos. Esta freguesia pequena, junto ao rio Douro, recebe quem por lá passa com solidariedade e mantém quem por lá fica com um sentimento de pertença a uma comunidade unida. Para além das fortes ligações humanas, apresenta paisagens naturais intocadas pela mão humana, um dos pontos que o deputado do Partido Social Democrata (PSD) gaba com orgulho à terra que o criou.

José Cancela Moura é um homem que não só preza as origens, como faz questão de as integrar no seu trabalho. Defende a importância das lições que aprendeu com os mais velhos, que viveram numa época de grandes dificuldades, mas nunca descuraram a interajuda entre vizinhos, “sou provavelmente o único licenciado da minha turma da primária, precisamente pelas grandes carências que tinha aquela comunidade”, conclui. No parlamento, garante que o sítio de onde vem lhe trouxe conhecimento sobre o impacto de determinadas regras na vida de alguns cidadãos, “enquanto (aqui) estiver gostaria de trazer a minha experiência de vida pessoal, as dificuldades que vivi e as minhas raízes, para que isso possa ser uma mais-valia, muitas vezes na discussão de matérias, que em vez de serem só um conjunto de regras num papel, num diploma, possam ser um bocadinho mais que isso”.

Tinha 10 anos quando se deu a Revolução dos Cravos e uma das suas maiores referências é Francisco Sá Carneiro, que o inspirou, não só a aderir à participação cívica, como ao partido que o tem acompanhado ao longo do tempo. Prolonga-se nos elogios a Sá Carneiro e defende que “se não tivesse desaparecido em termos trágicos, Portugal seria muito diferente e muito melhor. Não tenho dúvidas disso, porque era uma pessoa que tinha uma visão antecipada aos tempos”.

Chegou a São Bento em 2019 e já guarda várias memórias deste percurso. Alguns momentos muito especiais, como a tomada de posse, outros menos agradáveis, como a votação da lei da eutanásia, “eu pessoalmente acho que não estamos mandatados, enquanto deputados, para podermos discutir sozinhos uma matéria tão sensível para a sociedade portuguesa como esta, admito que seria pertinente termos feito um referendo, em momento anterior. Portanto, estando contra a lei da eutanásia, o momento de votar acabou por me deixar um bocadinho perturbado, até do ponto de vista emocional, em função naturalmente daquilo que são as minhas convicções”. 

Aos portugueses gostaria de deixar como nota que apesar de ter sido eleito como deputado pelo Partido Social Democrata, a sua disponibilidade não encontra fronteiras nas ligações partidárias e garante “estar ao dispor daquilo que sejam as solicitações que nos fizerem”.

Artigo escrito por Joana Marques Brás, colaboradora do projeto Os 230.

Nome Completo

José Joaquim Cancela Moura


Data de Nascimento

27/07/1963


Habilitações Literárias

  • Licenciatura em Direito


Profissão

Advogado


Comissões Parlamentares

  • Comissão de Assuntos Constitucionais
  • Direitos
  • Liberdades e Garantias [Suplente]
  • Comissão de Administração Pública
  • Modernização Administrativa
  • Descentralização e Poder Local
  • Comissão de Transparência e Estatuto dos Deputados [Suplente]